fbpx
As crianças e os doces de natal
Alimentação criança,  Alimentação saudável

As crianças e os doces de Natal

O Natal é uma época de festa, de família e amor. É também uma altura de dar e receber e , manda a tradição, que se dê prendas às crianças. Quantas mais melhor e então se forem doces, dar ainda mais!

As crianças e os doces de Natal

As crianças são sempre o centro das atenções em qualquer família, mas no Natal, elas tornam-se especialmente acarinhadas. Os adultos gostam de mimar os mais pequenos e, geralmente, oferecer algo para comer, sobretudo se for doce, costuma ser sucesso garantido. Como resultado, as crianças começam a receber chocolates, rebuçados e todo tipo de doces ainda antes do Natal e, consequentemente, acabam as festas com toneladas de doces comidos ou ainda por comer.

Porque não oferecer doces às crianças

Certamente que os adultos estão cheios de boas intenções e todos querem ver as crianças felizes e sorridentes, mas ninguém pensa no bem estar das crianças e nas consequências desse pequeno momento de felicidade que um doce pode comprar. Acima de tudo, as crianças ficam felizes com a atenção e miminhos, portanto, qualquer coisa que se ofereça em jeito de prenda será bem vindo e arrancará, com certeza, grandes sorrisos.   

Os doces têm a grande desvantagem de apenas servirem enquanto são comidos, depois disso acabou-se o presente. Por outro lado, não trazem qualquer benefício nutricional para a criança, antes pelo contrário, numa época que habitualmente já é de grandes exageros alimentares, acrescentar mais doces só contribui para o aumento da ingestão de açúcar e de energia. Portanto, ao oferecer doces está a contribuir para o aumento de peso da criança e do risco de desenvolvimento de cáries. Um doce de vez em quando não é problemático, a grande questão neste caso é a quantidade absurda de doces que uma criança recebe na época do Natal.

 

O que fazer quando oferecem doces às crianças

Mesmo que sejamos pais conscientes e não compremos doces para os nossos filhos e outras crianças durante o Natal, é inevitável que outros o façam. Com certeza que se tem crianças em casa já começou a acumular bolas e pais Natal de chocolate, gomas em forma de rena e todo o tipo de bombons e doces. E mesmo que tenha mais do que um filho, vão continuar a oferecer um saco de doces por criança. Então, o que pode fazer em relação a tanta guloseima?

As crianças e os doces de natal
Os doces que oferecem às crianças no Natal
  • Deveria haver leis que obrigassem toda a gente a pedir autorização aos pais antes de oferecer comida às crianças, mas como não há, temos de estar sempre em cima do acontecimento. Se possível, guarde os doces antes que os seus filhos os vejam. Assim, terá mais liberdade de os usar como entender;
  •  Se for a criança a receber os doces, negoceie com ela a quantidade a comer e guarde o resto. Procure que a criança coma sempre a menor quantidade possível e tenha em atenção a hora da próxima refeição. Se estiver quase na hora da criança fazer alguma refeição, faça com que coma primeiro e deixa o doce para depois. 
  • Ensine a criança a partilhar e insista para que distribua os doces por todos os presentes. Consequentemente, terá menos doces para comer.
  • Não tem de dar aos seus filhos todos os doces que lhes foram oferecidos: aproveite alguns para dar de presente ou guarde para outras ocasiões. Apesar de serem presentes para eles, é um favor que lhes faz e ainda está a zelar pela saúde dos filhos. 

Resumindo...

A época do Natal deve focar-se em sentimentos e emoções, em pessoas e ações, não em presentes e doces sem medida. Seja original e ofereça presentes criativos e saudáveis às crianças, em vez de doces industriais. Quanto aos doces que são oferecidos às suas crianças, faça uma gestão consciente dos mesmos e lembre-se que deve dar apenas uma pequena porção, de vez em quando. O facto de ser época de festa não deve ser desculpa para se comer tudo todos os dias, pois a verdade é que as festas duram 2 semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *