fbpx
Criança não gosta e não come peixe
Alimentação criança

Quando a criança não come peixe

    Uma alimentação saudável deve ser completa, ou seja, deve incluir diferentes grupos de alimentos. Contudo, é frequente as crianças recusarem determinados alimentos, nomeadamente o peixe. Veja aqui algumas ideias para quando a criança não come peixe.

Quando a criança não come peixe

    O peixe é um alimento nutricionalmente bastante rico, com nutrientes exclusivos que não encontramos naturalmente noutros alimentos. É o caso do ómega 3, que apesar de estar presente noutros alimentos, não tem a mesma composição nem é tão disponível. Daí ser importante inclui-lo na dieta habitual. 

    Apesar das suas qualidades nutricionais, tem também um cheiro e sabor caraterístico, que nem sempre é apreciado, nomeadamente pelas crianças. Então, que estratégias pode usar quando a criança não come peixe?

Comece por peixes de sabor menos intenso

  • Comece por dar peixes com caraterísticas menos acentuadas, nomeadamente cheiro e sabor, tais como pescada, dourada, robalo, peixe espada, red fish, perca…
  • Deixe os peixes de sabor mais intenso, como a sardinha, o carapau, a cavala, o salmão e o atum, para quando a criança já aceitar bem o peixe.

Varie os tipos de peixe

  • Existem imensos tipos de peixe. Varie e experimente os diferentes peixes. Desta forma, mesmo que a criança não goste de algum em particular, pode sempre substituí-lo por outro.

Disfarce o sabor do peixe

  • Utilize temperos para disfarçar o sabor natural do peixe, tais como marinadas, ervas aromáticas e especiarias (não o sal)
  • Recorra a métodos de confeção que tornem o peixe mais apetitoso, nomeadamente assados, estufados e grelhados (dependendo do tipo de peixe)
  • Pode acrescentar molhos saudáveis e de sabor mais intenso, que ajudem a esconder o sabor do peixe: molho verde, molho de iogurte com ervas aromáticas, azeite com alho

Esconda o peixe

  • Se a criança não come peixe só porque é peixe e já nem se dá ao trabalho de o provar, então opte por esconder o peixe nos restantes alimentos
  • Faça pratos compostos com o peixe, ou seja, misture os vários ingredientes da refeição, de modo a que a criança não separe o peixe do resto, podendo o prato ser estufado, assado ou até cozido

Envolva a criança na preparação do peixe

  • Convide a criança a participar na preparação do prato e deixe que seja ela a tomar algumas decisões, nomeadamente qual o peixe que vão usar, como o vão cozinhar, qual o acompanhamento, que legumes vão acrescentar, etc;
  • Ao sentir-se envolvida na preparação da refeição, a criança terá vontade de provar o que fez, sendo mais provável que coma o peixe. 

Deixe a criança brincar com o peixe

  • O instinto natural das crianças mais pequenas é brincar com os objetos e levá-los à boca. Tire partido disso e coloque à disposição da criança pedaços pequenos de peixe sem espinhas. Entretanto, deixe que a criança brinque com eles e os leve à boca, familiarizando-se com o seu sabor.
  • Faça pratos divertidos com o peixe, nomeadamente espetadas de peixe, ou desenhos no prato.
Criança não gosta e não come peixe
Aprender a gostar de peixe

Treine primeiro o gosto

  • Se apesar de todas as tentativas a criança continua a recusar comer o peixe, comece por treinar o paladar.  Faça pratos com molho (estufados e caldeirada) onde cozinha o peixe e na hora de comer não dá o peixe. Pode ainda fazer os estufados colocando o peixe a cozinhar e tritura-o antes de colocar os restantes ingredientes. 
  • Utilize esta estratégia poucas vezes, depois vá tentando as outras formas de fazer a criança comer peixe. Lembre-se que o objetivo é que a criança aprenda a comer e a gostar de peixe.

Ensine a criança a gostar de peixe

  • Dê o exemplo e partilhe as refeições com os seus filhos, mostrando que também come e gosta de peixe.
  • Utilize pratos de peixe em ocasiões especiais, desta forma, a criança irá associar o peixe a momentos importantes e agradáveis.
  • Aproveite a companhia de outras pessoas à mesa, nomeadamente outras crianças, para incentivar o consumo de peixe (as crianças aprendem mais rápido imitando o que vêm, sobretudo se forem outras crianças).

Na hora de comer peixe

  • A criança deve estar com fome, para sentir mais vontade de comer.
  • Não faça dramas nem force a criança a comer. Deste modo só irá tornar a refeição de peixe mais desagradável.
  • Não ceda nem ofereça nenhum alimento em troca do peixe ou para que a criança coma o peixe.

Exemplos de refeições saudáveis e apetitosas com peixe

Algumas refeições que facilmente permitem “esconder” o peixe podem ser saborosas e, ao mesmo tempo, ser preparadas seguindo as regras da culinária saudável:

  • Lasanha de peixe
  • Empadão de peixe
  • Arroz de peixe
  • Risotto de peixe
  • Caldeirada de peixe
  • Açorda de peixe
  • Tortilha com peixe
  • Omelete de peixe
  • Salada de peixe

Resumindo...

    Aprender a gostar dos alimentos leva o seu tempo e o peixe não é exceção. Deixe que a criança brinque com este alimento e ofereça-o várias vezes, para que a criança se familiarize com o seu sabor. Não force a criança a comer o peixe, mas não deixe de lho dar. 

    Existem inúmeros tipos de peixe, varie e ofereça diferentes opções. Tal como os adultos, as crianças têm as suas preferências e é normal que gostem mais de uns peixes do que outros. Contudo, não deve dar sempre o mesmo tipo de peixe, nem deve deixar de dar completamente os que a criança recusa. 

    Acima de tudo, faça com que a criança tenha boas experiências com o peixe e assuma que este alimento faz parte da sua dieta habitual, como qualquer outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *