fbpx
Brincar estratégias refeição crianças
Alimentação criança

Estratégias para as refeições das crianças

    As refeições das crianças podem ser momentos difíceis e de grande stress. A boa notícia é que pode mudar isso! Veja algumas estratégias para fazer das refeições momentos agradáveis e educativos.  

Estratégias para as refeições das crianças

    Como muitas outras rotinas do dia-a-dia, também a hora da refeição costuma ser um momento agitado e de grande confusão e  stress. As refeições mais críticas são geralmente as principais: o pequeno-almoço, o almoço e o jantar. Por um lado, porque são as refeições mais demoradas e que incluem mais alimentos, por outro lado, são geralmente acompanhadas de sono, por estarem mais próximas dos momentos em que a criança dormiu ou quer dormir. Além disso, também é habitual interrompermos a brincadeira das crianças quando as chamamos para a mesa – e nenhuma criança gosta de parar de brincar! 

    Apesar de tudo isto, é fundamental lembrar-se que o momento da refeição faz parte da aprendizagem e educação da criança. É suposto a criança aprender o que deve comer em cada refeição, o que são alimentos saudáveis, como podem ser cozinhados e a que sabem, como se deve sentar à mesa, como utilizar os talheres, como se deve comportar no geral durante a refeição. Resumindo, a refeição é um momento muito importante e um ritual em qualquer sociedade, com muita informação para ser aprendida. E a verdade é que a criança só aprende se estiver num ambiente calmo e seguro! Portanto, cabe-lhe a si, enquanto adulto e responsável pela criança, garantir que as refeições são tão agradáveis e sossegadas quanto possível. Claro que falar é fácil e, na teoria, todos sabemos isto. A questão é, então, quais as estratégias para facilitar as refeições das crianças? 

Estratégias antes das refeições das crianças

  1. Encontre o melhor horário para cada refeição. O momento em que dá a refeição aos seus filhos pode fazer toda a diferença e terá de ser você a encontrar a melhor hora para cada refeição. O pequeno-almoço deve ser próximo da hora de acordar e sempre antes de sair de casa. Veja mais dicas para o pequeno-almoço aqui. O almoço deve acontecer antes da sesta (se a criança ainda dormir) e, de preferência, sempre à mesma hora, independentemente de ser fim de semana ou semana. Não espere até a criança estar com muito sono. O jantar, tende a ser, de todas, a refeição mais complicada. O ideal é a criança partilhar as refeições com a família, mas se isso implicar jantar tarde, opte por dar esta refeição mais cedo, pelo menos enquanto a criança é pequena. 
  2. Tenha em atenção as atividades antes da refeição. O ideal é que a criança não fique muito agitada antes da refeição, portanto limite atividades mais exigentes em termos físicos e que possam deixar a criança mais nervosa ou irrequieta. Por outro lado, deve evitar também que a criança fique muito sonolenta antes de comer. Assim, tomar banho antes da refeição ou ficar num ambiente demasiado tranquilo também pode dificultar o momento da refeição. 
  3. Do mesmo modo, também as refeições anteriores são importantes. Se a criança comeu há pouco tempo e não estiver com fome, não irá sentir necessidade de ir para a mesa, pelo que vai ter de a obrigar a comer. Assim, garanta que passam, no mínimo, 2 horas entre as refeições e que a criança não vai petiscando entre elas.
  4. Outro aspeto importante é a preparação da criança. No caso de crianças maiorzinhas, avise com alguma antecedência que está a preparar a refeição e que, em pouco tempo, será hora de ir para a mesa comer. Desta forma, a criança não será apanhada de surpresa e poderá finalizar a brincadeira/tarefa que esteja a fazer. Quando for hora de ir para a mesa, chame a criança calmamente e, se for uma tarefa rápida, deixe-a terminar o que está a fazer.

Estratégias durante as refeições das crianças

     Hoje em dia, quase tão certo como haver um prato e talheres na mesa, é haver também um equipamento electrónico, seja smartphone, tablet ou TV. Por várias razões, isto é completamente desaconselhado! 

      1. Em primeiro lugar, lembre-se que é suposto a refeição ser um momento de aprendizagem. Aproveite para conversar com a criança, sobre os alimentos e os ingredientes que tem no prato, ou sobre o vosso dia, ou sobre qualquer assunto da atualidade que possa ser interessante discutir com o seu filho. Se estiver a comer ao mesmo tempo, lembre-se que as crianças observam tudo e aprendem por imitação. A refeição deve ser igual para todos, coma de forma saudável e faça o que espera que os seus filhos façam à mesa.

      2. Em segundo lugar, é fundamental que a criança esteja atenta à refeição, pois só assim terá a percepção do que está a comer e será capaz de sentir quando está satisfeita e saciada. Por outro lado, é importante que a criança olhe para os alimentos, para associar o sabor, o cheiro e a textura ao respetivo ingrediente. 

       3. Outro aspeto fundamental durante a refeição, é respeitar o ritmo da criança. Claro que é frequente as crianças distraírem-se enquanto comem e é aí que deve interferir, relembrando a criança que deve comer. Contudo, não promova o mau hábito dos adultos, de comer a correr. Deixe que a criança mastigue e saboreie bem os alimentos.

      4. Lembre-se também de respeitar a saciedade da criança. Não temos sempre o mesmo apetite ou as mesmas necessidades, portanto não espere que a criança como sempre a mesma quantidade. Respeite quando a criança lhe diz que não quer mais. Dê-lhe a fruta e termine a refeição. Garanta apenas que de seguida não lhe vai dar nenhum alimento em substituição da refeição.

Quando só lá vai com brincadeira

Brincar estratégias refeição crianças
Brincar durante a refeição

    Apesar de tudo, por muitas estratégias que se utilizem, por vezes é mesmo necessário arranjar brincadeiras para fazer com a criança para que ela colabore connosco na hora da refeição. Neste caso, o ideal é que se recorra a utensílios e estratégias relacionadas com a alimentação e a refeição. Aqui ficam algumas sugestões:  

  • dê utensílios de cozinha: colheres, taças, pratos, copos, colheres de pau, garrafas
  • pode usar alimentos de brincar
  • outra estratégia que costuma funcionar muito bem é dar animais ou bonecos e incentivar as crianças a dar-lhes comida com uma colher 
  • ou pode colocá-los ao lado da criança e fazer que lhes dá também comida

     Na hora da refeição lembre-se do que é importante: alimentar a criança e transmitir-lhe o que há a saber sobre a hora de comer. Assim, este momento deve ser tão agradável e tranquilo quanto possível. É fundamental que a criança aprenda a concentrar-se na refeição enquanto come. Acima de tudo, lembre-se que lhe cabe a si encontrar as melhores estratégias possíveis. Seja paciente e compreensivo com os seus filhos e aproveitem este momento em família. Quanto mais saudável for a relação da criança com a alimentação mais tranquilas serão as refeições e mais provável é que a criança mantenha uma alimentação saudável. E isto serve para toda a vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *